Partilhe esta notícia!

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to Twitter

No passado dia sete de junho, inserido no programa do IV Sarau Cultural da Escola Básica Monsenhor Elísio Araújo, apresentou-se o espetáculo “Quando a noite cai”, realizado na oficina de teatro* dirigida aos 2.º e 3.º ciclos, sob orientação da técnica de expressão dramática e teatro, Carla Cunha.

ebmea-teatro-2022

ebmea-teatro-2022

O espetáculo “Quando a noite cai” partiu da adaptação de excertos das obras: “Príncipe Nabo”, de Ilse Losa; “Enquanto a cidade dorme”, de Álvaro Magalhães, e “Histórias com Reis, Rainhas, Bobos, Bombeiros e Galinhas”, de António Torrado.

Ao longo do ano letivo, na oficina de teatro, os alunos realizaram exercícios de corpo, voz, movimento, improvisação, leitura expressiva e dramatização que tinham como objetivos desenvolver diferentes formas de comunicação e expressão; promover o trabalho em equipa; desenvolver o autoconhecimento e a autoestima; desenvolver a criatividade e a imaginação; entre outros. Durante o trabalho desenvolvido nas oficinas, os alunos foram ainda envolvidos na adaptação dos textos que viriam a dar origem ao espetáculo “Quando a noite cai”, através da discussão de ideias em grande e pequeno grupo.

ebmea-teatro-2022

No que diz respeito à dramaturgia, o espetáculo conta o sonho da personagem Ana, após a noite cair. Na primeira parte do espetáculo, realizada pela turma 1 da oficina de teatro, Ana, vestida de Princesa, confronta-se com um ambiente de corte, repleto de humor, intrigas e peripécias, que se centra na tentativa de encontrar um príncipe-consorte. Quando Ana se apercebe que, no seu sonho, foi parar à história do “Príncipe Nabo”, tenta acordar. Mas, acaba por ser conduzida a uma nova história onde fadas, duendes e pescadores lhe falam do “outro lado do mundo” e da “gente boa”. Entramos, assim na 2.ª e última parte do espetáculo, realizada pela turma 2 da oficina de teatro, constituída por uma adaptação de “Enquanto a cidade dorme”, de Álvaro Magalhães.

Do ponto de vista da receção, pretendeu-se criar um espetáculo que, nalguns momentos, quebrava a ‘quarta parede’, ou seja, no qual as barreiras entre o público e os alunos-atores eram abolidas. Espaços que no dia a dia servem de acesso para a biblioteca, para o bar, para a sala dos alunos, para a sala dos professores, foram convocados como espaços de cena. E, em momentos específicos, o público foi convidado a envolver-se na ação cénica que estava a ser desenvolvida.

ebmea-teatro-2022

O projeto contou com a participação de 29 alunos/as das turmas 5.º A, 5.º B, 5.º C, 6.º A, 6.º B, 8.º D e 9.º B. E porque o teatro é um trabalho em grupo, a articulação com diferentes agentes foi essencial para a construção e apresentação do projeto.

A oficina de teatro agradece:

Às diretoras de turma dos alunos envolvidos: professoras Gabriela Gonçalves, Isabel Carvalho, Laura Gomes, Laura Machado, Luísa Faria, Maria Augusta Danaia, Marta Chambel; e à professora Rosa Vilaverde, pelo apoio prestado ao longo do ano letivo;

Aos encarregados de educação que responderam a todos os pedidos que lhes foram solicitados;

À Dra. Diana Costa, à professora Marta Chambel e às mães, Sra. Carla Azevedo, Sra. Elsa Silva, Sra. Maria Fátima Cunha, Sra. Teresa Oliveira e Sra. Sameiro Pereira, pelo apoio nos bastidores;

À professora Laura Gomes, à professora Rosa Vilaverde e à D. Alzira pelo apoio nas entradas e saídas de cena;

Ao professor Pedro Barbosa, pelo apoio no som;

Às assistentes operacionais, D. Alzira, D. Floripes e D. Alice, pelo apoio nos ensaios e na organização dos bastidores;

À Matilde Augusto, pela filmagem;

Às professoras Elisa Miranda e Laurinda Queirós pela organização do sarau e ao professor João Lima e à professora Gabriela Gonçalves pela apresentação do mesmo;

Por fim, um agradecimento aos/às alunos/as pela forma responsável e empenhada como se envolveram a decorar os textos, a construir e a “vestir” as suas personagens e participando de forma assídua nas aulas e ensaios. Estão todos de parabéns!

* Projeto desenvolvido no âmbito da medida “Aprender pela arte – a expressão dramática, a expressão do sucesso” do PDPSC (Programa de Desenvolvimento Pessoal Social e Comunitário) do PNPSE (Plano Nacional de Promoção do Sucesso Escolar) - 2021-23 

Categoria: Notícias